Quem Somos Terapia da Fala Terapia Ocupacional Psicologia Clínica Pedopsiquiatria + Especialidades Contactos

Terapia Ocupacional

A Terapia Ocupacional é a ciência e a profissão que estuda as ocupações humanas e trabalha no sentido da promoção da independência e autonomia. Na área da pediatria, a Terapia Ocupacional tem como objetivo promover as competências da criança, competências estas que podem ser de natureza motora, percepto-cognitiva, sensorial, emocional ou de interação/comunicação.

Na sua intervenção, o Terapeuta Ocupacional usa o brincar como estratégia facilitadora de um desenvolvimento ocupacional satisfatório, objetivando-se com esta estratégia e a utilização de diversas técnicas terapêuticas, que a criança adquira as diversas competências necessárias à sua autonomia. Contudo de uma forma lúdica para que seja para ela mais fácil o trabalho.

Uma área de abordagem da Terapia Ocupacional é a Integração Sensorial que visa a regulação sensorial (propriocetiva, vestibular, tátil, auditiva, visual, olfativa e gustativa) de modo a que o dia-a-dia da criança seja o mais produtivo possível. De facto todos temos alguns tipos de preferências sensoriais, contudo é a frequência, a intensidade, a duração e o impacto funcional no dia-a-dia desses sintomas que determina a disfunção. Crianças com desordens ao nível do processamento sensorial terão dificuldades em regular de forma eficaz todos os estímulos que vão recebendo ao longo do dia, refletindo-se posteriormente no seu comportamento (ex: crianças impulsivas ou demasiado calmas), nos seus movimentos (ex: descoordenadas/ desajeitadas, caindo e tropeçando frequentemente), nas suas capacidades de aprendizagem (ex: dificuldade em concentrar-se), na sua autonomia e na sua relação com os outros. Desta forma uma intervenção com base nesta abordagem será uma mais-valia, na medida que fornecerá os pilares essenciais à funcionalidade e autonomia da criança.

O Terapeuta Ocupacional procura sempre criar possibilidades para que a criança possa realizar aquilo que deseja. Assim pode também utilizar estratégias de compensação de funções, material adaptado (brinquedos adaptados, por exemplo), aconselhamento de produtos de apoio para aumentar e potenciar o desempenho da criança. Desta forma é possível criar possibilidades para a criança experimentar o mundo, realizar aprendizagens sobre o mesmo e por isso ter um desenvolvimento mais rico (e feliz!).

Alguns sinais de que deve procurar um Terapeuta Ocupacional:

A nossa equipa de terapia ocupacional

Ana Medeiro
×

Ana Medeiro

Terapeuta Ocupacional

Licenciada em Terapia Ocupacional desde 2019, na Escola Superior de Saúde do Alcoitão.
Estágios de intervenção em pediatria na Associação para Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas de Mafra, no serviço de intervenção precoce, onde teve a oportunidade de realizar intervenções individuais (ginásio e sala de snoezelen) bem como, na comunidade, mais propriamente em contexto escolar.
Exerceu funções como terapeuta Ocupacional em Unidades de cuidados continuados de longa duração.
Curso de Método de kinesio Taping KT1/ KT2.
Mestrado em Terapia ocupacional com especialização em integração Sensorial pela Escola Superior de Saúde do Alcoitão (Outubro de 2020 – atualmente).
Curso sobre seletividade alimentar – Treinamento Pratinho Feliz PRO.
Integra atualmente a equipa de Centro de Recursos para a Inclusão da CERCISA.

Joicy Amado
×

Joicy Amado

Terapeuta Ocupacional

Licenciada em Terapia Ocupacional pela Escola Superior de Saúde Do Instituto Politécnico de Beja.
Pós-graduada em Reeducação Do Membro Superior e Mão, pela Cooperativa de Ensino Superior Egas Moniz.
Formação em Método Oficial Kinesio Taping, pela Bwizer.
Mestranda em Terapia Ocupacional com Especialização em Integração Sensorial, na Escola Superior de Saúde do Alcoitão.
Estágios de intervenção no Hospital Dona Estefânia; no Centro de Desenvolvimento da Criança e da Família, Kid´Oh (intervenção em contexto clínico, escolar e aquático); na APPACDM de Lisboa (Lar Residencial Júlia Moreira).
Exerce funções na área da Medicina Física e de Reabilitação.

Margarida Franco
×

Margarida Franco

Terapeuta Ocupacional

Licenciada em Terapia Ocupacional, pela Escola Superior de Saúde do Alcoitão.
Estágios de intervenção com crianças no Centro de Desenvolvimento da Criança - Hospital Garcia de Orta e no Centro de Reabilitação de Paralisia Cerebral Calouste Gulbenkian, onde para além de uma intervenção individual com a criança, também interveio na Comunidade, quer em contexto familiar/domiciliar, quer em contexto escolar.
Trabalhou nas Residências Montepio Lisboa.
Curso de Formação em Bandas Neuro-musculares.
Pós-graduada em Integração Sensorial, desde 2020, pela Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra, em parceria com a Associação 7Senses.
Colaboração em Unidades de Apoio à Multideficiência e Unidades de Ensino Estruturado. Trabalhou no Centro de Recursos à inclusão (CRI), integrando a equipa do Externato Zazzo.

Margarida Rosado
×

Margarida Rosado

Terapeuta Ocupacional

Licenciada em Terapia Ocupacional pela Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Leiria.
Estágios de intervenção com crianças no Centro de Recursos para a Inclusão da Associação para a Recuperação de Cidadãos Inadaptados da Lousã e no Hospital Pulido Valente, na valência de pedopsiquiatria.
Estágio com idosos na unidade de cuidados continuados do Centro de Reabilitação do Rovisco Pais e com jovens e adultos com multideficiência na APPACDM de Lisboa.
Projeto de investigação relacionado com as novas medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão implementadas nos centros de recursos para a inclusão em 2018.
Participação nas primeiras jornadas de Terapia Ocupacional em meio aquático organizadas pela associação portuguesa de terapeutas ocupacionais.
Integra atualmente a equipa do Centro de Recursos para a Inclusão da Cercisa.
Encontra-se a frequentar a pós graduação em Integração Sensorial, na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra.

Susana Moreira
×

Susana Moreira

Terapeuta Ocupacional

Licenciou-se em 2005, na Escola Superior de Saúde do Alcoitão.
Integrou a equipa do Centro de Recursos para Inclusão da Cercisa, em unidades de multideficiência de 2005 a 2010.
Integrou a equipa multidiscilplinar do Centro Hípico de Almada, de 2005 a 2010.
Integrou a equipa do Centro de Recursos para a Inclusão da APPDA-Lisboa, em unidades de ensino estruturado de 2009 a 2010.
Integra atualmente a Equipa Local de Intervenção Precoce do Seixal.
Frequência do curso de suporte básico de vida pediátrico.
Participação em várias formações/ workshops de metodologias de intervenção em crianças com perturbação do espectro do autismo (floortime, integração sensorial, entre outras).

Thais Candido
×

Thais Candido

Terapeuta Ocupacional

Terapeuta Ocupacional desde 2009 pela Escola Superior de Tecnologias da Saúde do Porto, Instituto Politécnico do Porto.
Mestre em Avaliação e Intervenção Neuropsicologica, desde 2012, pelo Instituto Superior da Maia.
Especialista em Integração Sensorial, desde 2018, pela Escola Superior de Saúde de Coimbra, Instituto Politécnico do Porto, em parceria com a Associação 7Senses.
Trabalhou na Equipa de Intervenção Precoce do Seixal.
Trabalhou no Centro de Recursos à Inclusão, em Unidades de Apoio à Multideficiência e Unidades de Ensino Estruturado.
Tem feito diversas formações na área da intervenção da terapia ocupacional em Perturbações do Espetro do Autismo, disfunções da relação e comunicação e perturbações da alimentação.
Tem interesse nas áreas da Parentalidade Consciente e a aplicação dos seus princípios na prática da Terapia Ocupacional e da Neurodiversidade.
Aprecia a área da Inclusão em todos os contextos, assim como é defensora da diminuição do Capacitismo na sociedade.
Acredita que a sua intervenção com as crianças só faz sentido se estiver incluída dentro de uma equipa (cuidadores, família, equipa Pedagogica, terapeutas) com foco nas necessidades da criança.

Consulte um técnico especializado, assim que tenha dúvidas relativamente ao desenvolvimento do seu filho. Estamos aqui para si!